PESQUISA E INOVAÇÃO PARA GARANTIR A INSTALAÇÃO SUSTENTÁVEL DE FOTOVOLTAICOS FLUTUANTES

Nossa Visão

Nossa visão é elucidar a implantação criteriosa de fotovoltaicos flutuantes, “floatovoltaics” em inglês, para minimizar quaisquer impactos nocivos sobre os corpos d’água, e maximizar seus efeitos benéficos

Quem Nós Somos

Somos cientistas da Universidade de Lancaster e da Universidade de Stirling com especialização em corpos d’água e no setor de energia, sustentados por habilidades de campo, laboratório e modelagem.

Nossa abordagem

Buscamos uma abordagem colaborativa, trabalhando em conjunto com a indústria, órgãos reguladores e parceiros acadêmicos de todo o mundo, para garantir que a tomada de decisões possa ser baseada no melhor conhecimento especializado possível.

Se você quiser saber mais ou descobrir como trabalhar com a gente, por favor, entre em contato conosco.

IMPACTO POTENCIAL

Uma redução na entrada de luz do sol na água e uma diminuição geral na mistura de energia do vento são os dois processos de condução do corpo d’água que provavelmente impactarão o ecossistema mais afetado pelos fotovoltaicos flutuantes. Embora esses dois processos possam causar um resfriamento líquido do corpo d’água, não está claro, em sistemas de estratificação, qual será o impacto combinado no comprimento da estratificação ou na profundidade da camada mista. Isto é realmente importante para entender como uma redução nas condições de luz e temperatura e uma mudança no comprimento e profundidade de estratificação terão impactos em cascata sobre as propriedades físicas, biológicas e químicas de todo o ecossistema. Em corpos d’água superficiais, não-estratificados, é necessário considerar os impactos relativos dos painéis solares flutuantes no crescimento de macrófitas e fitoplânctons e os impactos subsequentes na função do corpo d’água.

Se adequadamente projetado e implantado, é possível que, assim como uma redução na evaporação, os impactos benéficos dos fotovoltaicos flutuantes possam incluir uma redução de algas tóxicas, menos desoxigenação em águas profundas e uma redução na liberação de nutrientes a partir do sedimento. Alternativamente, a implantação pode resultar em efeitos indesejáveis, tais como um aumento nas diatomáceas filamentosas, anoxia em águas profundas ou carregamento interno de nutrientes. As implicações da implantação sobre a emissão de gases de efeito estufa de águas paradas e, portanto, a verdadeira intensidade de carbono da eletricidade produzida, também permanecem obscuras.

PESSOAS

Dra Alona Armstrong

Sou Professora Acadêmica no Lancaster Environment Centre e Liderança Temática em Energia e Meio Ambiente no Energy Lancaster. Concentro-me em compreender as interações entre infraestrutura de energia e meio ambiente. Utilizo esse entendimento para informar políticas e práticas, com o objetivo subjacente de promover a entrega de co-benefícios ambientais da transição energética.

Eu sou um limnologista físico na Universidade de Stirling, estudando os efeitos das condições meteorológicas nas temperaturas e mistura dinâmica dos lagos e seus consequentes impactos no ecossistema lacustre. Fui pioneiro no uso de monitoramento de alta frequência in situ para o estudo de lagos no Reino Unido e trabalho com vários modelos diferentes de dinâmica de lagos.

Sr. Giles Exley

Eu sou um estudante de doutoramento na Universidade de Lancaster e na Universidade de Stirling, estudando os efeitos dos fotovoltaicos flutuantes no processo e função do corpo d’água. Desenvolvi extensões aos modelos de lagos existentes, adaptando sua funcionalidade para simular o efeito da implantação de produtos fotovoltaicos flutuantes nos processos físicos do corpo d’água e eu irei realizar trabalho de campo no terceiro arranjo fotovoltaico flutuante do Reino Unido.

Dr Trevor Page

Eu sou um modelador ambiental no Lancaster Environment Center com interesses em representação de processo dependente de escala e análise de incerteza. Tenho experiência em modelagem de lago, incluindo comunidades de algas e modelagem de captação, principalmente hidrologia e nutrientes. Eu fiz uma avaliação preliminar do impacto dos fotovoltaicos flutuantes nas propriedades físicas, químicas e biológicas da água.